sábado, 17 de julho de 2010

Walt Elias Disney

“Keep moving forward” foi o lema que conduziu este rapaz nascido em Chicago em 1901 ao domínio do maior império cinematográfico de Hollywood. Filho de uma família numerosa, tinha quatro irmãos e uma irmã, Walt passou a sua infância numa quinta em Marceline, Missouri , onde sofreu bastante com os duros castigos impostos pelo pai, o que talvez o tenha motivado a fazer, mais tarde, as delícias de tantas crianças. Ao descobrir que não tinha certidão de nascimento, Walt convenceu-se de que era adotado o que viria a condicionar a sua atitude na vida daí em diante.

Voluntarioso, aos dezasseis anos decidiu alistar-se no exército para combater na I Grande Guerra. Como a sua idade o impedisse, integrou a Cruz Vermelha e foi enviado para França onde durante um ano conduziu uma ambulância com desenhos seus. Regressado aos EUA, Walt Disney ingressou na Kansas City Arts School onde estudou artes. Foi iniciado na Ordem DeMolay e ingressou o movimento escotista. Depois de terminar o curso, começou a trabalhar na elaboração de cartazes promocionais de filmes.

Em conjunto com o seu irmão Roy e o amigo Ub Iwerks fundou a produtora “Laugh-O-Gram” que produzia animações de contos de fadas. O passo seguinte foi dado em 1923 com a mudança para Hollywood, onde fez um bom contrato com a distribuidora M. J. Wrinkler. Seguiu-se um tempo de grande atividade. Surgiu a ideia da série” Alice”, onde uma jovem interagia com desenhos animados, e de” Oswald, o Coelho Sortudo” que lhe permitiu renegociar, a preços muito mais elevados, os seus contratos de venda de filmes. Foi também neste período que conheceu a sua futura mulher. No entanto, quando se mudou para Nova Iorque, em 1928, deparou-se com a traição do seu patrão, que lhe roubou as personagens que criara, a equipa com que as concebera e os contratos. A necessidade aguça o engenho e a resposta de Walt às dificuldades com que se deparou então foi a criação da sua mais emblemática personagem, Mickey Mouse. O seu nome original era Mortimer mas Lilian, a mulher de Disney conseguiu convencê-lo a alterá-lo para o nome que hoje conhecemos.

Com o aparecimento do filme sonoro e mais tarde colorido, as animações de Disney ganharam nova vida. O seu primeiro filme sonoro foi “Steamboat Willie” e as primeiras animações coloridas foram as “Silly Symphonies” onde para além de Mickey surgiam outras personagens como Gooffy, Pluto ou Donald que rapidamente se celebrizaram. Apesar de traições dentro da própria companhia, Walt Disney prosseguia com o seu sonho. Durante três anos concebeu e preparou a sua primeira longa-metragem, Snow White and the Seven Dwarfs que rendeu lucros de tal ordem que permitiram a construção deu um novo estúdio e a concepção de novas longas metragens como Bambi e Pinocchio.


Apesar de muito atraentes aos olhos das crianças, as adaptações que fez da literatura infantil ao cinema foram muito contestadas pelos especialistas pois retiravam-lhes o lado trágico que ensinava às crianças a verdadeira dimensão da vida.

Apesar de ter sofrido inúmeras traições, Walt Disney foi ele próprio um traidor que, durante a Segunda Grande Guerra, a troco de informações sobre os seus verdadeiros pais, denunciava ao FBI qualquer movimentação subversiva no meio artístico. Fez animações para treino dos soldados, filmes de propaganda militar e criou a Aliança do Cinema para a Preservação dos Ideais dos Estados Unidos da América que combatia o comunismo no meio cinematográfico e colaborou voluntariamente com a célebre Comissão das Atividades Antiamericanas.

A guerra abalou fortemente a situação econômica da empresa, e a solução encontrada foi a realização de “Cinderella” que garantiu a recuperação econômica. A partir do início da década de 50, com “Treasure Island” os estúdios da Disney começaram a trabalhar também com filmes para crianças com atores de carne e osso. Em 1964, o musical Mary Poppins recebe os Óscares de Melhor Actriz Principal (Julie Andrews) e de Melhor Canção Original(Chim Chim Cher-ee) dos catorze para que esteve nomeado.

Em 1955, em Anaheim, na Califórnia foi inaugurado o parque temático Disneyland em parceria com a estação de televisão ABC. A este se seguiram, espaçados por vários anos, o de Orlando, na Flórida, a Disneyland Paris, e a Disney Japão. Deixando um vastíssimo império, Walt Disney morreu a 15 de Dezembro de 1966, vítima de cancro. Com muitas lutas internas pela administração, e consequente instabilidade, os estúdios Disney continuaram e continuam a produzir enormes sucessos cinematográficos. Walt Disney foi a pessoa que mais Óscares recebeu até hoje, totalizando 22 estatuetas.

Fonte: http://portalcinema.blogspot.com/


Um comentário:

Ao toque do Amor disse...

Olá...vim, te visitar e te oferecer dois selinhos
1 - selo comemorativo de + de 300 seguidores
aproveito pra te agradecer por voce ter me proporcionado esta alegria
2 - selo do dia dos pais
com carinho
san

 
©2009 Templates e Acessórios por Elke di Barros